Os Estudos Culturais como novas Humanidades

Autores

  • Moisés de Lemos Martins Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)- Universidade do Minho

DOI:

https://doi.org/10.21814/rlec.100

Palavras-chave:

Estudos Culturais, novas Humanidades, Tecnologias da Informação e da Comunicação, atual, contemporâneo, imagem

Resumo

É meu propósito, neste estudo, argumentar a ideia de que os Estudos Culturais podem ser encarados como novas humanidades. Os Cultural Studies centram a atenção nos estudos étnicos, pós-coloniais, comunicacionais, antropológicos, etnográficos e feministas, e apenas “muito marginalmente” têm-se interessado pela literatura e pelos estudos literários (Aguiar e Silva, 2008). Mas são precisamente esses domínios, investidos pela ‘Social Science’, e não pelas ‘Arts’, que se constituem como pedra de toque da modernidade. E é neles que se joga, hoje, em grande medida, a ideia que temos do humano. A interrogação que hoje é feita, tanto sobre o humano como sobre a modernidade, tem como pano de fundo a translação tecnológica da cultura, da palavra para a imagem (Martins, 2011a). A minha proposta tem em atenção esse debate, sublinhando entretanto o compromisso que os Estudos Culturais têm com atual e o contemporâneo, o que também quer dizer, com o presente e o quotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-06-18

Como Citar

Martins, M. de L. (2015). Os Estudos Culturais como novas Humanidades. Revista Lusófona De Estudos Culturais, 3(1), 341-. https://doi.org/10.21814/rlec.100

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>