ÓCIO AO LONGO DA VIDA: As potencialidades dos itinerários de ócio para a promoção do desenvolvimento humano

Autores

  • María Jesús Monteagudo Universidade de Deusto
  • Jaime Cuenca Universidade de Deusto
  • Fernando Bayón Universidade de Deusto
  • Douglas A. Kleiber Universidade da Geórgia

DOI:

https://doi.org/10.21814/rlec.30

Palavras-chave:

Ócio, itinerário de ócio, desenvolvimento humano, envelhecimento satisfatório, educação do ócio

Resumo

Atualmente, mais do que nunca, investir no futuro é investir nas pessoas. Num período de crise profunda, não só de economia mas também de valores, o ócio é descrito como uma das poucas áreas da vida em que as pessoas encontram um espaço para a expressão e para o crescimento pessoal através da escolha e do envolvimento livre nas coisas de que gostam e que os redefine como indivíduos. No entanto, estes potenciais não surgem espontaneamente, senão como consequência de um processo vital, identificado como itinerário de ócio, através do qual as pessoas podem ir cultivando um horizonte cada vez mais complexo e cheio de necessidades, expectativas e benefícios que eles querem alcançar através do ócio. Com base nos resultados de um estudo de caso focado no grupo de idosos da Região Autónoma do País Basco (Espanha), este artigo afirma a importância do ócio nas sociedades contemporâneas e a necessidade de educar o público em e para o ócio, criando as condições de possibilidade adequadas para que o ócio se torne num verdadeiro instrumento impulsionador do desenvolvimento pessoal e social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-17

Como Citar

Monteagudo, M. J., Cuenca, J., Bayón, F., & Kleiber, D. A. (2013). ÓCIO AO LONGO DA VIDA: As potencialidades dos itinerários de ócio para a promoção do desenvolvimento humano. Revista Lusófona De Estudos Culturais, 1(2), 155-172. https://doi.org/10.21814/rlec.30