Música eletrónica de dança: ambiguidades discursiva

Autores

  • Alexandre Ferreira Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho, Braga
  • Jean-Martin Rabot Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho, Braga

DOI:

https://doi.org/10.21814/rlec.257

Palavras-chave:

Música eletrónica de dança, novas tecnologias, ensino de música, Estudos Culturais

Resumo

Este artigo reflete sobre as ambiguidades que constituem os discursos em torno da música eletrónica de dança, pondo em evidência o carácter socialmente construído dos mesmos. Sob o ponto de vista dos Estudos Culturais, incidiremos particularmente no house e no techno. A sua estreita ligação com a tecnologia constituiu uma mudança paradigmática na forma como se faz e entende música no século XXI. Pretendemos posicionar o nosso olhar para a importância que este género pode representar na formação dos estudantes de música em Portugal, designadamente no ensino superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-12-28

Como Citar

Ferreira, A., & Rabot, J.-M. (2017). Música eletrónica de dança: ambiguidades discursiva. Revista Lusófona De Estudos Culturais, 4(2), 297-. https://doi.org/10.21814/rlec.257