Ativismo digital e novos sujeitos dos discursos: a narrativa do movimento “Ocupa Escola” no Facebook

Autores

  • Danielle Miranda Universidade Nova de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.21814/rlec.255

Palavras-chave:

“Ocupa Escola”, ocupações secundaristas, occupy, ativismo digital, Facebook, manifestações identitárias

Resumo

A partir do movimento occupy de estudantes secundaristas brasileiros (2015-2017), buscamos observar como o discurso enunciado da perspectiva dos manifestantes na rede acumulam, transmitem e movimentam sentidos, em uma configuração complexa que subverte a lógica de enunciados veiculados sobre movimentos sociais na mídia tradicional do Brasil. Adotamos o conceito de multidão (Negri, 2002, 2003, 2004, 2014; Hardt & Negri, 2005) para investigar de que modos estão sendo manifestadas as expressões identitárias do movimento “Ocupa Escola” nos seus perfis do Facebook pelos próprios sujeitos desse movimento. Em uma análise qualitativa de fan pages do Facebook, tomando como critério a escolha dos perfis mais seguidos e mais partilhados pelos estudantes manifestantes, entre as regularidades percebidas na análise, destacamos com mais intensidades os temas da horizontalidade, autonomia e de um movimento sem liderança; a abertura à diversidade e a insistente necessidade em reafirmar o cuidado público com a escola. Nessa composição, não há categorias isoladas. As temáticas se articulam e os procedimentos estratégicos de expressão identitária do movimento operam em conexão. Discutimos ainda alguns desses procedimentos que a análise permitiu identificar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-12-28

Como Citar

Miranda, D. (2017). Ativismo digital e novos sujeitos dos discursos: a narrativa do movimento “Ocupa Escola” no Facebook. Revista Lusófona De Estudos Culturais, 4(2), 265-. https://doi.org/10.21814/rlec.255