Viajante do passado / turista de hoje: do encontro do outro à descoberta de si próprio

Autores

  • Christine Escallier Universidade da Madeira

DOI:

https://doi.org/10.21814/rlec.349

Palavras-chave:

Descoberta de si, evolução do deslocamento, experiência, turismo, viagem

Resumo

O facto turístico é um facto social total – com dimensões económicas, culturais, sociais, políticas – complexo e antigo. Começou, assim poderíamos dizer, quando o indivíduo se afastou da sua aldeia, da sua cidade, para dormir, pelo menos uma noite, num lugar que não lhe era familiar. Esta definição não faz, no entanto, a diferença entre o viajante especialista – explorador, aventureiro, missionário e filósofo dos séculos das Luzes, etnólogo, arqueólogo, escritor e pintor do século XIX – e o viajante lúdico, o turista do século XX. Este artigo trata das motivações de quem se desloca: encontro do outro, busca por si mesmo, procura de uma identidade. Através de citações literárias, procura-se conhecer como se viajava ao longo do tempo, a evolução do perfil do viajante e o que tenderia a se tornar no início do século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##submission.downloads##

Publicado

2018-12-20

Como Citar

Escallier, C. (2018). Viajante do passado / turista de hoje: do encontro do outro à descoberta de si próprio. Revista Lusófona De Estudos Culturais, 5(2), 253-. https://doi.org/10.21814/rlec.349